Tuesday 10th December 2019
x-pressed | an open journal
December 6, 2012
December 6, 2012

A União Europeia não conhece Portugal

Author: O Jumento
Source: O Jumento  Category: On the crisis
This article is also available in: elenesfr
A União Europeia não conhece Portugal

Que a senhora Merkel não conheça bem a história da integração europeia é compreensível, a senhora vivia na RDA e o seu extremismo é o fruto do congelamento de décadas das ideologia da direita nos países de leste. Mas a Comissão Europeia que lidera a troika e tem criado nos seus gabinetes obscuros uma escola de economistas de fazer inveja ao laboratório de Mengele em Aushwitz é inaceitável. Até porque à frente da União Europeia está um rapaz que pertenceu a um governo cujo primeiro-ministro geriu os fundos comunitário durante dez anos e antes disso tinha eliminado c competitividade da economia com uma revalorização eleitoralista que nos mandou para a porta do FMI.

A União Europeia não conhece Portugal? Mas o TGV não era uma promoção da União Europeia, não tinha co-financiamento da EU e as suas linhas não tinham sido aprovadas em Bruxelas? Não foi a Comissão Europeia que por várias vezes fez pressão, a mesma pressão e chantagem que agora faz para que o país se sujeite às experiências inovadoras dos seus economistas neofascistas, não era a EU que avisava que os fundos destinados ao TGV não poderiam ter outro destino?

Não foi a Comissão Europeia que usou o subdesenvolvimento português e o oportunismo de governos que se especializaram na pedincha comunitária para a troco de gorjetas o país prescindir da sua capacidade produtiva em sectores tradicionais? Quem pagou o desmantelamento da frota pesqueira, o arranque da vinha, o abandono de muitas produções agrícolas, a eliminação comercial de muitas espécies vegetais nacionais?

Não foi a Comissão Europeia que negociou no âmbito do Gatt o desmantelamento pautal para promover a globalização e promover as exportações dos países mais industrializados para a China a troco da importação de produtos de sectores como o do têxtil ou do calçado? Enquanto a Alemanha enriqueceu exportando carros de luxo e fechando os olhos ao dumping social da China ou à subfacturação e agora até nos força a vender indústrias estratégicas ao Partido Comunista Chinês, usando Portugal como exemplo da sua abertura ao investimento dos comunistas corruptos chineses na Europa.

Não foi a União Europeia que fechou os olhos à corrupção que ia desviando os fundos comunitários destinados a assegurar o aumento da competitividade da economia portuguesa? Quantas investigações fez a EU à forma pouco transparente como eram gastos alguns fundos comunitários e de que a comunicação social portuguesa foi dando conta com frequência? A corrupção em Portugal beneficiou do apoio tácito da UE pois os dinheiros desviados para a corrupção revertiam rapidamente aos parceiros comunitários son a forma de aquisições de bens de luxo. Afinal, Durão Barroso é o actual presidente da Comissão e no passado foi o primeiro-ministro de um governo que comprou submarinos num negócio que a justiça alemã considerou estar envolvido em corrupção.

Com o comportamento dos economistas extremistas da Comissão Europeia e do BCE a integração portuguesa entrará para os anais da vergonha da história política e económica da Europa, é uma história de golpes baixos, de oportunismo e de uso e abuso do poder por parte dos países mais poderosos da Europa e da burocracia parasitária e neofascista de Bruxelas.

 

This article is also available in:

Translate this in your language

Like this Article? Share it!

Leave A Response